Programação da 8ª Edição do Projeto Vizinhança – Lugar de Brincadeira

Nossa programação está recheada de atividades!! Tem muita coisa divertida pra todas as idades!

Te esperamos nesse sábado, dia 11 de outubro, das 10h às 18h, na Rua São Manoel, 1984, bairro Santana (na frente da Escola Apeles).

Alguns lembretes pra todo mundo aproveitar bastante o encontro!

- O café-da-manhã e o churrasco do almoço são coletivos e colaborativos, ou seja, quem for leva alguma coisinha pra compartilhar, bebida, pães, geléias, carne pro churrasco, etc…

- Importante lembrar de levar um pratinho, talheres e seu copo!

- Estaremos arrecadando brinquedos e alimentos para doar à Aldeia da Fraternidade, então, se tiver algum item em casa, leve que a gente faz a entrega!

- Também teremos troca-troca e doação de livros pro Bibliobus – O Amigão. Vamos fazer eles circularem!

- Quem for participar da oficina de construção de brinquedos de sucata com Cícero Neves, pedimos que, se possível, leve alguns dos materiais necessários: Garrafas pet de vários tamanhos e formatos; Potes variados; Tampinhas de garrafa; Rolo de barbante; Rolo de fio de nylon; Fita crepe; Tinta para pintar os brinquedos; Pincéis; Vasilhas para limpar pincéis; Tesouras. Já dá pra ir juntando durante essa semana!

Qualquer dúvida, é só entrar em contato conosco pelo e-mail: projetovizinhanca@gmail.com

Acompanhe as notícias sobre a edição confirmando presença pelo evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1470806239854619/

Te esperamos lá :)

Programacao_digital

Projeto Vizinhança no Hypeness!

ProjetoVizinha_int

É com enorme alegria que postamos aqui a entrevista que o João Correia, do incrível site Hypeness, fez conosco sobre o Projeto Vizinhança! Quem conhece o site sabe que ele divulga notícias muito bacanas e quem não conhece precisa conhecer! Agradecemos de coração o espaço!

Entrevista Hypeness: o projeto que transforma espaços abandonados da cidade em lugares cheios de vida

por João Diogo Correia

Nasceu há dois anos, com o objetivo de tornar a cidade mais humana e aproximar os habitantes. OProjeto Vizinhança desafia também, como o nome indica, o sentido de comunidade de cada um, dando novas vidas a espaços ociosos da cidade, em um ambiente de troca e partilha de ideias.

As sete edições até agora realizadas foram todas em bairros da cidade de Porto Alegre, mas a ideia é que o projeto se estenda a outros Estados do Brasil. Por enquanto, falta verba, mas não falta vontade nem dos responsáveis, nem das pessoas, que participam ativamente na transformação dos espaços, com trabalho e doações. Nas edições já realizadas aconteceram oficinas de arte, música, dança, teatro, contação de histórias, apresentações teatrais, shows e exposições.

O Hypeness foi conhecer mais de perto o legado “material e imaterial” que o Projeto Vizinhança já está deixando por aí, na voz de Márcia Braga e Aline Bueno, em mais uma edição da Entrevista Hypeness.

Hypeness (H) – Em que consiste o Projeto Vizinhança e como foram as primeiras edições?

Projeto Vizinhança (PV) - O Projeto Vizinhança nasceu em 2012 em Porto Alegre/RS a partir de reflexões advindas do cotidiano de pessoas que se interessam por sua cidade e pelas relações que nela se constroem de vizinhança e identidade. Muitas coisas em comum uniram Márcia Braga e Aline Bueno nesta iniciativa que busca ativar espaços ociosos da cidade transformando-os, através da participação coletiva, em lugares, palco de novas experiências, estimulando a convivência entre vizinhos, a troca e a aprendizagem em um ambiente lúdico, criativo e informal.

As sete primeiras edições do projeto aconteceram entre agosto de 2012 e maio de 2014 e foram experiências inéditas e maravilhosas, mobilizando conjuntamente mais de 300 artistas e aproximadamente 3 mil pessoas em uma série de atividades artístico-culturais.

Além das edições, o Projeto Vizinhança também é o ativador do Café na Calçada, que acontece quatro vezes por ano na Rua Felix da Cunha, bairro Floresta (Porto Alegre). Um momento de encontro entre vizinhos e amigos que compartilham um café da manhã cheio de delícias.

H – Como podemos aproximar as pessoas que vivem nos grandes centros urbanos e torná-las mais atentas aos seus vizinhos e aos espaços que as envolvem?

PV – Achamos que existem muitos caminhos. Nós acreditamos que as pessoas precisam estar mais próximas, precisam de uma oportunidade ou de uma “desculpa” para conhecer o outro, porque as relações já não são mais tão espontâneas quanto em outros tempos. Existe uma passividade muito grande. Por isto, o Projeto Vizinhança aposta nestes encontros que acontecem em diversos momentos do projeto. As pessoas se conhecem e conversam enquanto pintam uma parede ou arrumam um jardim e o que as une é, neste primeiro momento, aquela atividade e a partir dela surgem outras conexões. Quem vai até o Projeto para qualquer uma das situações, como voluntário, participante ou apenas espectador está dizendo, no fundo – sim, eu quero algo deste encontro! E ninguém sai de lá como chegou, a energia é tão pulsante que contagia.

Envolver as pessoas na construção de uma edição faz com que elas comecem a questionar o lugar onde vivem, as estruturas disponíveis e comecem a se sentir empoderadas para ir em busca das mudanças que querem. Esses encontros acabam plantando a semente da vontade de fazer com as próprias mãos. Elas vivenciam uma outra maneira de experimentar a cidade e querem mais disso, se tornam mais atentas a questões que envolvam os espaços de uso comuns.

H – As pessoas estão dispostas e têm vontade de colaborar e trabalhar para melhorar os espaços que as rodeiam?

PV – Sim, aqui em Porto Alegre temos muitos grupos super engajados trabalhando por uma cidade melhor pra se viver. Estamos conectados, trocamos informações e experiências. Também existem muitas pessoas que trabalham de forma voluntária ajudando a realizar as ações, e temos sim, muita gente que quer colaborar. O que percebemos é que, muitas vezes, as pessoas não sabem “o quê?” ou “como?” fazer para ajudar, o caminho para chegar até aos responsáveis pela organização. Por isto fazemos nossas convocatórias. Em cada etapa do processo anunciamos a tarefa nas redes sociais e solicitamos ajuda. Quase sempre somos positivamente surpreendidas com a adesão. Também é importante que as equipes recebam as orientações necessárias sobre as tarefas a serem realizadas.

H – O que acontece aos espaços depois das intervenções do Projeto? Toda a ocupação é temporária, e depois o que fica?

PV – Todas as intervenções são temporárias, pelo menos até o momento. O que acontece com os espaços depende do tipo de espaço e da proposta colocada em prática. Temos dois legados: um material e outro imaterial. O mais óbvio é aquele relacionado às intervenções em artes visuais, que ficam nos lugares, conferindo-lhes mais vida e, consequentemente, alterando o clima da rua ou do bairro em que estão. O segundo são as novas amizades, troca de experiências e aprendizados. A partir destes encontros mudamos o cotidiano daquelas pessoas ao mesmo tempo em que facilitamos as conexões entre elas, favorecendo a criação de vínculos afetivos.

H – De que é que as cidades brasileiras estão precisando? O que cada um de nós pode fazer por elas?

PV – As cidades precisam de atenção. Elas estão abandonadas pelas políticas públicas e por nós cidadãos. Elas precisam ser vivas, agradáveis, pensadas para pessoas, e seus espaços públicos devem ser suficientemente atraentes para tirarem as pessoas de casa. Sair de casa é o que devemos fazer, utilizar os lugares e as paisagens que a cidade oferece e cuidá-la porque ela é, sim, a extensão de nossas casas.

H – Então o que é preciso para que uma pessoa possa reproduzir a ideia na respectiva cidade?

PV – Para qualquer coisa é preciso acreditar nas pequenas mudanças e no potencial de cada um. Sempre incentivamos as pessoas a realizarem ações como as nossas. O que uma pessoa precisa é basicamente primeiro ter vontade de fazer, começar com algo pequeno, aprender com a prática e não desaminar. Estamos sempre abertas para ajudar em todos os momentos desta construção.

H – O que se aprende com as edições do Projeto Vizinhança, independente do espaço?

PV – Se aprende a trabalhar em equipe, se aprende a valorizar o que cada um sabe e faz, se reapreende a viver em comunidade. Mas também a descobrir o que verdadeiramente necessitamos, uma cidade mais amável.

H – O Projeto está em Porto Alegre. Quais serão as próximas edições? Podemos esperar que a iniciativa se estenda à outras cidades?

PV – A próxima edição de 2014 será no dia 11 de outubro, em um terreno no bairro Santana. E ainda teremos mais dois Cafés na Calçada, um em setembro e outro em novembro.

Queremos muito levar o Projeto para outras cidades e Estados. Estamos tentando encontrar os caminhos. Nossa dificuldade, como em todos os projetos sem fins lucrativos, é mesmo a falta de recurso. Realizamos em abril uma campanha muito feliz no Catarse, um site de financiamento coletivo [pode ver o resultado aqui], através da qual conseguimos uma verba para realizarmos as edições deste ano em Porto Alegre e com a qual também conseguimos montar aquilo a que chamamos de “Depósito dos Sonhos”. Trata-se de um lugar onde guardamos uma série de equipamentos que adquirimos com a verba e que emprestamos para todos os grupos da cidade que necessitem. Procuramos comprar itens que fossem úteis a todos. Também buscamos verbas através dos editais.

Se tiver curiosidade em saber como foram as primeiras edições com maior detalhe, confira as indicações abaixo ou siga o canal de vídeos do Projeto Vizinhança:

1ª Edição – Arte de Perto – Agosto 2012

Uma casa que estava para alugar no bairro Boa Vista se transformou em uma galeria de arte através de uma parceria com a Galeria Virtual VendoARTE.

2ª Edição – Quintais – Outubro 2012

Um jardim abandonado no bairro Petrópolis recebeu atividades variadas como: oficinas, pocket show, refeições coletivas e momentos de encontro entre amigos e vizinhos.

3ª Edição – Muros – Março 2013

Um grande terreno desocupado no bairro Santa Tereza ganhou vida com a intervenção de diversos artistas.

4ª Edição – Jazz – Junho 2013

A casa da Dona Ivone Pacheco, diva do jazz porto alegrense, foi palco de muita música, arte nos muros, dança, teatro, poesia e contação de história.

5ª Edição – Casas da Memória – Novembro 2013

Três casas desocupadas no bairro Higienópolis foram transformadas para receber amigos e vizinhos durante um final-de-semana com uma programação intensa de atividades.

6ª Edição – Um Centro Cultural por Bairro – Março 2014

O Centro Cultural Zona Sul, no bairro Tristeza, recebeu por dois dias o Projeto Vizinhança que ativou o local com oficinas, exposições, dança, música e muitos encontros.

7ª Edição – Terreno de Ideias – Maio 2014

Um terreno no bairro Santa Tereza acolheu vizinhos e amigos em um sábado cheio de momentos de compartilhamento.

Para acompanhar todas as novidades e ficar atento às próximas edições, siga o site ou a página no Facebook do Projeto.

Link para a entrevista: http://www.hypeness.com.br/2014/10/entrevista-hypeness-o-projeto-que-transforma-espacos-abandonados-da-cidade-em-lugares-cheios-de-vida/

Lugar de Brincadeira | 8ª Edição do Projeto Vizinhança

Árvores enormes, grama, terra, um pouquinho de imaginação e muita gente legal são os “ingredientes” perfeitos pra fazer deste espaço um lugar mágico, um lugar de faz de conta, de brincadeira!

Mais uma vez a gente está aqui, te convidando pra construir e viver este novo lugar onde todos seremos crianças por um dia!

A 8ª Edição do Projeto Vizinhança será dia 11/10, na Rua São Manoel, 1984 – bairro Santana das 10h às 18h!

Para participar com alguma atividade, se inscreva aqui:
https://docs.google.com/forms/d/19Up_F98F18po5CggUqE6Pw_85GURThkqHYdUlIWQQhM/viewform

Convite_digital

3º Café na Calçada

578123_368939293241582_1606661482_n

Dia 7 de junho nos encontramos em mais um Café na Calçada, lá na Felix da Cunha, bairro Floresta, em frente ao número 701 onde é a Dona Quitanda.

Não esquece, a gente monta a mesa juntos, cada um prepara uma delícia para compartilhar com os vizinhos.

Também lembra de levar tua canequinha!

copos menor

Os vizinhos da Felix organizam este evento!
Projeto Vizinhança
Dona Quitanda
Belladona Farmácia de Manipulação
Singullar Presentes
Linda P Viver
Multi Ferragem

A 7ª Edição do Projeto Vizinhança foi linda!

Um super obrigada a todos que fizeram dessa edição um momento especial!

Aqui vai um resumo do que rolou por lá!

todos

Amigos e vizinhos na 7ª Edição do Projeto Vizinhança.

cassio herve

Graffiti de Cássio Hervé e Fernanda Casa Nova.

churras

Churrasco pilotado pelo Miguel Cabral.

cinthia

Intervenção artística de Cinthia Sfoggia.

cles

Intervenção artística de Cles Lachmann.

Samuzinho.

Samuzinho.

coracao

Demonstração do programa Coração no Ritmo Certo.

eros

Graffiti de Fábio Eros.

fabricio

Show de Fabrício Fortes.

janete

Atividade de leitura com Janete Viccari.

 

janice

Troca-troca vegetal com Janice Appel Martins.

lance drua

Grafitti de Lance DRua.

lelio

Graffiti de Lélio.

lolo

Exposição fotográfica de Heloísa da Costa Medeiros.

nadismo

Clube de Nadismo com Marcelo Bohrer.

pintura ney

Pintura coletiva com Ney Caminha.

IMG_0056

Oficina de Desenho Livre com Deja Rosa.

 

Show da banda Ex-orbitantes,

Show da banda Ex-orbitantes.

tati

Oficina com T de Tati.

pana

Intervenção artística de Pana Constantinou.

 

redario

Redário.